ComportamentoDestaques

Crônica de jornalista causa indignação entre os encantadenses; ouça

Por conta de seu ódio a Bolsonaro, Laura Peixoto ataca também o Cristo Protetor e a cidade de Encantado. E ainda atribui frases a Adriano Mazzarino, que morreu em fevereiro, e amigos próximos a desmentem: "palavras que certamente ele não diria"

Participe do Canal do Força do Vale no WhatsApp

OUÇA O ÁUDIO COMPLETO NO FINAL DA REPORTAGEM

Publicado na edição impressa do Jornal Força do Vale de 10/06, na ‘Página Três’, de Renira Turatti Ost.

Nem Cristo agradou a todos

Trazendo para a realidade local a guerra contra Bolsonaro, recebi um áudio de uma crônica da jornalista e escritora Laura Peixoto (moradora de Lajeado), numa emissora de rádio onde, por conta do seu ódio a Bolsonaro, agride a obra que uniu Encantado pelo fato de o Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, ter sido convidado para a inauguração do Cristo Protetor.

Um Cristo para chamar de teu

A crônica se chama ‘Um Cristo para chamar de teu’, e traz à tela o jornalista encantadense Adriano Mazzarino, que morreu em fevereiro. “Palavras que certamente ele não diria”, confirmam pessoas muito próximas a ele, como a sócia no jornal Antena, Gisa Radaelli e o irmão Ramon Mazzarino.

Reproduzo aqui trechos do áudio e você tire suas conclusões. No final desta página, ouça o áudio completo:

“Me pego lembrando o colega Mazzarino que morreu há pouco tempo, com certeza ele estaria muito empolgado com o Cristo Protetor de Encantado, e no meu ouvido diria: ‘Os gringos não dão ponto sem nó’ (…). O Cristo Protetor jamais abençoaria uma cidade que convidou um canalha, um genocida, para a inauguração do simulacro carioca, e mesmo que esse Messias asqueroso venha em pessoa lá de Brasília, eu só lamento. Cristo não vai glorificar um nazista e seus discípulos. Nunca! E mais, vocês acreditam mesmo que o Cristo Protetor, testemunha do desmatamento realizado no Morro vai proteger realmente a cidade? (…) Esse Cristo de vocês é capitalista, visa apenas os lucros turismo religioso. Está ai o nó do ponto que o Mazza me assopraria. Fé e devoção uma ova. Preparem-se para as chicotadas divinas. (…)” – e finaliza desejando boa quarta-feira aos ouvintes.

“A inveja é a ferrugem da alma”

Penso que o povo de Encantado ao ouvir a crônica de Laura Peixoto, imediatamente terá em mente a música, composta por um lajeadense e cantada por mais de duas dezenas de artistas renomados, enaltecendo a fé de todos diante do Cristo Protetor.

Ramon, irmão de Adriano Mazzarino, respondeu ao áudio com uma frase: “a inveja é a ferrugem da alma”.

Enquanto ela destila aversão, eles espalham amor ao Cristo Protetor

Ouça a música e emocione-se de novo

 


Capa da edição impressa de hoje

Agro Dália

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fale conosco!