COVID-19DestaquesSaúde

Brasileiro vacinado com CoronaVac é barrado na Europa. Ministro da Saúde quer encerrar uso da vacina

Pasta entende que a eficácia geral do imunizante produzido pelo Butantan em idosos é baixa

Participe do Canal do Força do Vale no WhatsApp

Está em andamento no Ministério da Saúde a criação de um plano de ação para vetar o uso da CoronaVac no Brasil. O ministro Marcelo Queiroga acredita que o imunizante tem eficácia baixa, e alega, a interlocutores, que existem muitos casos de pessoas que tomaram o imunizante e foram infectados, mesmo após as duas doses.

Marcelo Queiroga, Ministro da Saúde do Brasil
De acordo com fontes no governo, Queiroga pretende encerrar contratos de compra da vacina produzida pelo Butantan, em parceria com a chinesa Sinovac. A intenção seria adquirir apenas as doses que já foram contratadas, e reforçar aquisições das vacinas da Astrazeneca e da Pfizer. No entanto, o governo esbarra na dificuldade em adquirir mais doses. Uma outra solução pode ser a ButanVac, imunizante brasileiro que está sendo testado e pode ser aprovada no segundo semestre.
Os estudos durante a fase de testes da CoronaVac apontaram eficácia global de 50,38%, que pode chegar a 100% para evitar internações e mortes. O que incomoda Queiroga é a baixa proteção em idosos. Um estudo denominado Vaccine Effectiveness in Brazil Against COVID-19 apontou que a eficácia geral para quem tem mais de 80 anos está em torno de 28%

Agro Dália

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fale conosco!