DestaquesPolícia

Veja as últimas atualizações sobre o caso do ‘serial killer de Brasília’

Participe do Canal do Força do Vale no WhatsApp

A busca por Lázaro Barbosa de Souza, de 32 anos, chega ao oitavo dia nesta quarta-feira (15). O ‘serial killer de Brasília’, como ficou conhecido, é suspeito de cometer um triplo homicídio na região do Distrito Federal, além de acumular diversos outros crimes e atos violentos. Desde o dia 9 de junho, quando cometeu um triplo homicídio, a Polícia tenta localizá-lo com uma equipe de 200 agentes, que utilizam cães farejadores, drones e helicóptero.

“O comportamento apresentado é de um psicopata”, dizem os policiais . Além disso, Lázaro age de forma “imprevisível”, contam os investigadores. “As vezes ele rouba e é educado. Outras vezes rouba, mata e estupra”, revelou um policial.

Lázaro é investigado desde 2019 por crimes no DF, mas também é foragido por um homicídio praticado na Bahia. Ele também é suspeito de assaltos em outras chácaras no DF e em Goiás.

Consciência das atitudes

Um laudo criminológico de 2013 sobre Lázaro destacou características de personalidade como “agressividade, ausência de mecanismos de controle, dependência emocional, impulsividade, instabilidade emocional, possibilidade de ruptura do equilíbrio, preocupações sexuais e sentimentos de angústia”.

O documento ainda indica que Lázaro “tinha consciência de sua atitudes” e que, apesar de “assumi-las e perceber o sofrimento causado em terceiros (passos importantes no processo de ressocialização), percebe-se que todos os crimes cometidos estão diretamente relacionados a dependência química, fato do qual o periciando não tem autocontrole, haja vista uso abusivo de bebida alcoólica antes de sua reclusão e vício no crack após a prisão”.

Cronologia dos crimes

Antes dos assassinatos de 9 de junho, Lázaro já havia cometido uma série de crimes na região.

Policias do DF e GO fazem buscas usando cães farejadores para localizar Cleonice e Lázaro. Foto: TV Globo/Reprodução

26 de abril

Segundo a polícia, o criminoso teria invadido uma casa no Sol Nascente, arrombando a porta da casa. Ele trancou pai e filho no quarto e levou a mulher para o matagal, onde estuprou a vítima.

17 de maio

Lázaro fez uma família de refém na mesma região. Ele ameaçou as vítimas com faca e arma de fogo, prendeu os homens no quarto e mandou as mulheres ficarem nuas e servirem jantar para ele. “Ficaram subjugadas em poder dele das 19h até meia-noite”, disse o delegado envolvido no caso.

9 de junho

Na quarta-feira passada, o homem invadiu a caas da família Vidal, por volta das 2h da madrugada, onde cometeu um triplo homicídio. Matou o empresário Cláudio Vidal (48 anos) e seus dois filhos, Gustavo (21) e Carlos Eduardo (15) com tiros e facadas. A mulher, Cleonice Marques de Andrade (43), foi sequestrada por Lázaro e encontrada morta três dias depois, em um córrego da região.

Após os crimes, o assassino fugiu em direção a Cocalzinho, no entorno do Distrito Federal.

Lázaro Barbosa, suspeito de matar família em Ceilândia, flagrado por câmeras em chácara, em povoado de Cocalzinho de Goiás. Foto: Reprodução G1

10 de junho

Entre 11h e 15h, perto do Incra 9, o elemento rendeu o dono de uma chácara, a filha dele e o caseiro. Segunda as vítimas, “ele fez ela fazer almoço, assistiu ao jornal na TV, comentou sobre o assassinato de depois fugiu”.

11 de junho

Na madrugada, Lázaro roubou um carro em uma chácara e, de acordo com a Polícia Militar, incendiou e abandonou o veículo em Cocalzinho (GO).

12 de junho

O criminoso atirou em pessoas em pessoas em Cocalzinho, em Goiás. Os policias localizaram-no, mas o homem conseguiu fugir após troca de tiros com os policiais. Dois agentes foram baleados.

Investigadores também localizaram dois esconderijos utilizados por Lázaro na região do Incra 9, com colchão, lonas, roupas e garrafas de água.

As equipes de segurança que procuravam por Cleonice encontraram o corpo dela no Córrego da Cascalheira.

Carro abandonado queimado por Lázaro na BR-070, segundo a polícia. Foto: TV Globo/Reprodução

13 de junho

Lázaro furtou um carro e o abandonou na rodovia BR-070. Em seguida, ele continuou a fuga pela mata.

14 de junho

Polícias do Distrito Federal e de Goiás organizaram um cerco em 34 propriedades rurais da região. Participam das buscas e do cerco o Batalhão de Policiamento de Choque (Patamo), de Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam), do Grupo Tático Operacional (Gtop) e do Batalhão Ambiental, além das Polícias Civil, Federal e Rodoviária.

34 propriedades rurais em Goiás estão ocupadas pelas forças de segurança para evitar ação de Lázaro Barbosa, suspeito de uma chacina no DF. Foto: TV Globo/Reprodução

15 de junho

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública de Goiás, um policial foi baleado durante buscas por suspeito. Ele foi atingido com tiro de raspão e atendido em hospital goiano.

Fonte
G1
Agro Dália

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fale conosco!