DestaquesPolítica

Pesquisa: como os gaúchos vão votar nos possíveis cenários da Eleição de 22

Participe do Canal do Força do Vale no WhatsApp

O Instituto Paraná Pesquisas realizou um levantamento de opinião pública no estado do Rio Grande do Sul, em que procurava consultar a população a respeito das eleições de 2022. Foram 1552 pessoas entrevistadas, com eleitores com mais de 16 anos em 68 municípios.

A pesquisa foi realizada por entrevistas pessoas telefônicas não robotizadas entre os dias 15 e 19 de maio de 2021. O nível de confiança da consulta é de 95% para uma margem estimada de erro de aproximadamente 2,5%.

Governo do Rio Grande do Sul

Onyx Lorenzoni lidera a corrida para governador do Estado com 24% da preferência. Em segundo lugar, aparece Romildo Bonzan Jr. (10,6%), seguido de Marcel Van Hattem (9,3%), Luis Carlos Heinze (7,3%) e Pedro Ruas (6%).

Com aproximadamente 3%, encontram-se Ranolfo Vieira Jr., Edegar Pretto, Mateus Bandeira. Em último está Alceu Moreira com apenas 2,6% das intenções.

13,7% dos entrevistados não sabem ou não responderam. Outros 15,9% afirmaram que votariam em branco ou nulo, ou que não escolheriam nenhum dos nomes elencados na pesquisa.

Cenário com Eduardo Leite

Caso Eduardo Leite concorra buscando a reeleição, o atual governador lidera a disputa com 24,9% dos votos. A sequência permanece igual: Onyx Lorenzoni em segundo (17,7%), Romildo Bonzan em terceiro (7,7%), Marcel Van Hattem em quarto (7,5%) e Luis Carlos Heinze em quinto com 6%.

10,8% dos entrevistados não sabem ou não responderam. Outros 12,5% afirmaram que votariam em branco ou nulo, ou que não escolheriam nenhum dos nomes elencados na pesquisa.

Presidente da República

Jair Bolsonaro, atual presidente do Brasil, lidera a pesquisa no Estado com 30% das intenções de voto. Em segundo lugar, encontra-se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva com 24,9%.

Outros candidatos com força na corrida presidencial são Eduardo Leite, governador gaúcho, com 11,7% dos votos, seguido do ex-ministro da Justiça Sergio Moro, que recebeu 6,4% dos votos dos sul-rio-grandenses.

Possíveis candidatos que estão na faixa dos 4% são Luciano Huck, Ciro Gomes, João Amoêdo e o senador Rodrigo Pacheco.

4,6% dos entrevistados não sabem ou não responderam. Outros 9,7% afirmaram que votariam em branco ou nulo, ou que não escolheriam nenhum dos nomes elencados.

Cenário sem Eduardo Leite

Trocando Eduardo Leite pelo governador de São Paulo, João Doria, o Instituto comunicou que a liderança permanece a mesma, com Jair Bolsonaro em primeiro (31,7%) e Lula em segundo (26%). Nesse cenário, Sergio Moro subiria para terceiro (7,6%) e Doria seria o sétimo colocado, com 3,2% das intenções de voto.

4,9% dos entrevistados não sabem ou não responderam. Outros 11,2% afirmaram que votariam em branco ou nulo, ou que não escolheriam nenhum dos nomes elencados na pesquisa.

Potencial de Leite, Lula e Bolsonaro

A avaliação do potencial eleitoral do atual governador gaúcho para presidência revela que apenas 5,9% dos entrevistados votariam com certeza nele, contra 52,3%, os quais não o escolheriam para o cargo maior. Outros 38,9% afirmaram que há chances de votarem no tucano.

Não sabem ou não opinaram somaram 1,8% e as pessoas que disseram que não conhecem Leite o suficiente para opinar são 1,2%.

25% das pessoas garantem o voto ao presidente Bolsonaro, enquanto 48,5% negaram o seu voto a reeleição. Outros 24,2% comentaram que poderiam votar no paulista nas eleições de 2022.

Não sabem ou não opinaram somaram 1,4% e as pessoas que disseram que não conhecem Bolsonaro o suficiente para opinar são 0,9%.

O potencial de Lula foi o seguinte: 54,1% disse que não votariam no ex-presidente; 28,7% afirmaram que poderiam votar no petista; 15,5% asseguraram seu voto nele.

Agro Dália

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fale conosco!