DestaquesPolítica

Vereador reeleito tem o diploma cassado em Muçum

Ação de Investigação Judicial Eleitoral foi julgada procedente pela juíza da 67ª Zona Eleitoral, por suposta prática de captação ilícita de sufrágio. Defesa do vereador deve recorrer da decisão judicial.

Participe do Canal do Força do Vale no WhatsApp

O PSDB de Muçum/RS conseguiu obter, por meio de uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral, a cassação do ex-presidente do Poder Legislativo do Município e vereador reeleito (MDB) Carlos Eduardo Ulmi, por captação ilícita de sufrágio.

Ação de Investigação Judicial Eleitoral

Na ação  o PSDB de Muçum afirma que o vereador do MDB solicitou registro de candidatura ao cargo de vereador na cidade de Muçum, sendo que no dia 14 de novembro, na véspera da eleição, à uma hora, o vereador foi flagrado em ato de corrupção eleitoral pela polícia militar local, sendo surpreendido na posse de documentos que, supostamente, comprovariam compra de votos pelo candidato. A ação promovida pelo PSDB teve a atuação dos advogados Jonas Caron e Arthur Lang.

A Ação de Investigação Judicial Eleitoral 0600661-31.2020.6.21.0067 proposta pelo PSDB foi julgada procedente pela juíza da 67ª Zona Eleitoral, por suposta prática de captação ilícita de sufrágio, anulando os votos dados ao candidato Carlos Eduardo Ulmi e cassando o seu Diploma. Os votos, segundo a mesma decisão, permanecem válidos para a contabilização da legenda do MDB.

Sentença Ulmi
Sentença determinou a cassação do diploma do candidato eleito para o cargo de vereador.

Defesa vai recorrer da decisão

Conforme o advogado Felipe Giaretta, que representa o vereador Ulmi, a defesa irá recorrer da decisão ao Tribunal Regional Eleitoral visando a reforma da decisão, pois entende que as provas produzidas no processo não são suficientemente claras e precisas para sustentar a cassação de um mandato oriundo do voto popular.

No recurso a ser encaminhado ao TRE será requerido o efeito suspensivo, a fim de que o vereador possa tomar posse no novo mandato a partir do dia primeiro de janeiro, enquanto aguarda o julgamento do recurso.

Confio muito que essa decisão judicial será revertida em poucos dias, a tempo de eu ser o presidente da câmara de vereadores em 2021 – disse Ulmi em resposta à reportagem do Jornal Força do Vale no sábado à tarde, 19.

Publicidade - Eleições 2020
Publicidade – Eleições 2020

Agro Dália

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fale conosco!