Estiagem

A culpa é da estiagem: safra de uva na Serra Gaúcha deve despencar pela metade

Participe do Canal do Força do Vale no WhatsApp

Conforme levantamento realizado pelos sindicatos rurais das principais cidades da região nordeste do Rio Grande do Sul, a safra 2021/2022 da uva terá uma quebra de aproximadamente 40%. A colheita das variedades mais precoces iniciaram na semana passada, e essas sofreram ainda mais, com destaque negativo para as uvas bordô e violeta, que podem ter uma queda em relação a safra passada de até 60% em algumas regiões, como Flores da Cunha e Nova Pádua. Além da quantidade, outra preocupação é com a qualidade do produto. Conforme levantamento técnico as bagas (tamanho) podem ter uma redução de 25% a 30%.

Técnicos da Emater/RS também salientam que se o período de estiagem prosseguir a safra da principal variedade  cultivada na serra, a uva isabel, também poderá ser atingida. Atualmente a quebra dessa qualidade da fruta está estimada entre 15% e 20%.

Lembrando que na safra passada a região da serra gaúcha teve uma super safra, com cerca de 800 milhões de quilos de uva, sendo que, a média de produção é de 650 milhões. Assim a projeção é de redução de 40% em relação aos números de uma safra normal.

Agro Dália

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fale conosco!